E N T U L H O S



OUTRA FALCATRUA DA DUPLA
 ANDRADE GUTIERREZ E SPORT CLUB INTERNACIONAL COM A CONIVÊNCIA DO PREFEITO JOSÉ FORTUNATI.


GANHARAM MUITO DINHEIRO COM TAL FALCATRUA, PARA LEVAR UMA CARGA DE ATERRO PARA ONDE A LEI DETERMINA TERIAM GASTO MUITO DINHEIRO NÃO O FIZERAM E AINDA VÃO REPASSAR OS CUSTOS PARA NÓS PORTO-ALEGRENSES.  

O FORTUNATI DESCONHECE AS LEIS DO PAÍS OU POR CONVENIÊNCIA, É SÓ LER AS MATÉRIAS DESTE BLOG QUE ESTÁ TUDO EXPLICADINHO QUE TAL ÁREA É FEDERAL SEM SOMBRA DE DÚVIDA.


Presidente da Frente Nacional de Prefeitos, Fortunati diz que existem importantes demandas das pessoas que deviam ser atendidas pelos municípios e não são. Mas a culpa, segundo ele, não deve cair apenas nas costas dos prefeitos.

O PREFEITO DE PORTO ALEGRE TRANSPIRA INCOMPETÊNCIA E DIZ QUE NÃO DEVE RECAIR SOBRE O MESMO SEUS ERROS É DOSE.

  



Záchia assume secretaria do Meio Ambiente
Novo secretário municipal disse o maior desafio de sua carreira será conciliar desenvolvimento e preservação
O prefeito José Fortunati empossou nesta terça-feira o novo secretário municipal do Meio Ambiente (Smam), Luiz Fernando Záchia. A cerimônia ocorreu no Salão Nobre do Paço Municipal. Ele assume em substituição ao Professor Garcia, que retorna à Câmara Municipal. Záchia é administrador de empresas, ex-deputado estadual, ex-presidente da Assembleia Legislativa e ex-chefe da Casa Civil do governo do estado. É presidente do Diretório Metropolitano do PMDB. (fotos)

O novo secretário afirmou que, após uma experiência política de anos no executivo estadual, na Assembléia, e também na Câmara Municipal, enfrentará um dos maiores desafios de sua carreira. “Este é o maior deles, quando se trata do meio ambiente:
conciliar desenvolvimento e preservação. Nos próximos anos a cidade será contemplada com uma séries de obras e a Smam estará inserida nesse processo”, afirmou Záchia. Segundo ele, sua gestão será pautada pelo compromisso da busca do desenvolvimento com sustentabilidade.


Fortunati agradeceu o trabalho do Garcia, destacando que ele teve um papel estratégico nas ações referentes ao meio ambiente na Capital. “Confio na capacidade e na vontade de trabalho do Záchia, que terá a tarefa de levar adiante a construção de uma cidade mais justa e solidária, sempre respeitando diferenças e combatendo as desigualdades. A caminhada continua com um único objetivo, que é atender às necessidades dos porto-alegrenses."

Licença ambiental do Beira-Rio

Clube foi notificado seis vezes, mas entulho segue na área das escolas de samba
A Prefeitura de Porto Alegre vai processar o Inter por não ter retirado do entorno do Beira-Rio os resíduos gerados pela reforma do estádio. Ainda não há data para que o clube seja acionado judicialmente, o que pode ocorrer antes, durante ou depois da Copa do Mundo. O prazo definido pela Prefeitura expirou em 23 de abril. Nessa segunda-feira, o Executivo confirmou que o impasse pode comprometer a obra de ampliação do estacionamento.
Conforme o Executivo, o Inter precisa remover 36 mil metros quadrados de material de construção. A caliça acumulada está em uma área pública que era usada por escolas de samba ao lado do Beira-Rio – 76% dessa área ainda precisa ser pavimentada para aumentar as vagas para veículos. As obras do estacionamento devem ser custeadas pela Prefeitura, em parceria com o Ministério do Esporte. O Executivo já entregou as ruas A, B e C, que dão acesso ao Beira-Rio, além da área utilizada pela Fifa pelos caminhões da transmissão de TV.
A direção colorada havia confirmado a remoção do entulho em 19 de abril. Na ocasião, o clube disse que a demora para conclusão do serviço ocorreu porque a construtora Andrade Gutierrez encontrou dificuldade para descartar de forma correta o lixo da área.
Em função da demora do Inter, o engenheiro Rogério Baú, coordenador técnico da Secretaria Municipal de Gestão adiantou que documentos já foram encaminhados para que a Procuradoria-Geral do Município (PGM) elabore o processo contra o Inter. “Nós temos ali, independentemente de Copa do Mundo, um entulho a céu aberto e essa situação precisa ser corrigida haja vista que temos uma licença ambiental vigorando e essa licença deixa muito clara a obrigatoriedade de remoção dos entulhos gerados pela reforma”, disse.
O impasse levou o Inter a ser notificado por seis vezes pela Prefeitura. O município sustenta, também, que o entulho não foi separado. No lixo há pedaços de madeira, aço, argila e caliça, por exemplo. Com os resíduos separados, coleta é mais fácil, segundo o Executivo.
  Licença ambiental do Beira-Rio  O Rio Grande acordou no dia 29/04 com a bombástica notícia da prisão de dois secretários, um de estado e outro de Porto Alegre, e várias outras pessoas, por fraude em licenças ambientais.
Um deles, político já envolvido em outro caso rumoroso. E este político é ex-vice presidente de futebol. Um dos destaques da investigação era que muitas licenças eram liberadas em tempo recorde.

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam) entregou na tarde desta terça-feira 4, a Licença de Instalação que autoriza o Internacional a realizar obras na avenida Padre Cacique, 891, referentes à modernização do Estádio Beira Rio visando à Copa de 2014.
A licença estabelece como condicionante a apresentação da relação das ações de sustentabilidade ambiental a serem adotadas durante a reforma e a operação do estádio, com vistas à certificação ambiental da arena esportiva, conforme recomendações da Câmara Técnica Nacional de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Ministério do Esporte. “O documento deverá ser apresentado em até 90 dias”, explica o secretário do Meio Ambiente, Professor Garcia.
A Licença de Instalação emitida pela Smam tem validade até 2014 e especifica vegetais a serem preservadaos e transpalantados, estabelecendo ainda as compensações ambientais.

O projeto de remodelação do Complexo Beira-Rio é denominado ‘Gigante Para Sempre’ e prevê a construção de novos estacionamentos, reforma do Gigantinho, construção de campos suplementares, hotel, modificação nas arquibancadas, colocação de cobertura, novos acessos, incluindo uma marina, área de lazer e nova área destinada à imprensa.





Como assim que o pedido de licença ambiental da reforma do Beira-Rio foi protocolada no dia 19/03/2013 e ainda está em análise?!?! Mas a obra começou em 2011?!?!

Quer dizer que o Beira-Rio não tem, ainda a autorização ambiental da FEPAM para a obra? E tinha apenas a autorização da Secretaria de Porto Alegre?!?!

Com a palavra, as   ORTORIDADES.